Técnica Pomodoro pode ajudar a melhorar sua produtividade

técnica pomodoro

Se você tem mil tarefas para terminar e não consegue nem chegar à metade delas, ou pior, se você ainda não começou nem metade das mil tarefas a que se propôs, uma técnica de gerenciamento de tempo pode ser bastante útil para você: a Técnica Pomodoro.

Em italiano, pomodoro significa tomate é o nome de uma técnica desenvolvida no final dos anos 80, por Francesco Cirilo. A técnica baseia-se na ideia de que fluxos de trabalho divididos em blocos podem melhorar a agilidade do cérebro e estimular o foco. Mas, porquê raios a técnica se chama pomodoro?

Quando estava cursando a faculdade, o italiano Francesco Cirilo estava com muita dificuldade de se concentrar nos estudos e suas notas iam de mal a pior. Depois de tentar, sem sucesso, várias técnicas de concentração, Cirilo desenvolveu seu próprio método para ter concentração e fazer seu tempo render mais.

Ao olhar para o timer da cozinha em formato de tomate, Cirilo decidiu usar o aparelho para testar se conseguia se concentrar, pelo menos, por 10 minutos. Para tanto, marcou o timer para disparar ao final de 10 minutos. Nesse período, ele deveria estudar sem nenhuma interrupção vinda de fora ou dele mesmo. Após tentar vários períodos de tempo para melhorar sua produtividade, Cirilo chegou a uma técnica que permitiu que ele fosse um dos estudantes mais produtivos de sua turma.

A técnica consiste em:
• Fazer uma lista com todas as atividades que você precisa cumprir;
• Programar um cronômetro para 25 minutos. Obviamente, não é necessário que você use um timer em forma de tomate.... rsrs.
• Escolher uma das tarefas e trabalhar sem qualquer interrupção.
• Quando o timer tocar, deixe a tarefa e faça uma pausa de 5 minutos. O mais indicado é que você se levante e faça um alongamento ou pequena caminhada. Mas, pode ser qualquer atividade que o ajude a relaxar.
• Após terminar a tarefa, risque-a de sua lista.
• Retome o trabalho após a pausa para mais um “pomodoro” (25 minutos).
• Após quatro blocos de tempos de 25 minutos, os tais “pomodori”(plural de tomate), faça uma pausa mais longa, de 30 minutos.

Repita a técnica todos os dias que tiver que realizar tarefas longas e que exijam concentração e foco no que está fazendo. Com o tempo, você vai descobrir qual é bloco de tempo - tanto para exercer as tarefas, como para o descanso - mais apropriado para você.

Com isso, você terá mais facilidade para estimar em quanto tempo você consegue terminar uma tarefa. E, isso é muito útil para quem trabalha como freelancer e precisa se organizar para entregar os trabalhos dentro do prazo estipulado e, também, para quem está estudando. E, claro, é uma técnica muito útil para melhorar a produtividade no nosso dia a dia.

Pontos positivos da técnica

Como vocês podem ver, a técnica é bastante simples. Mas, também, é bastante rígida. Quando o autor diz que no período dos 25 minutos não é para haver interrupções, ele está dizendo que NÃO é para você ser interrompido de forma alguma. Você só vai parar se for extremamente urgente.

Se lembrar de algo que precisa ser feito, anote em uma outra lista. Essa lista será das atividades que devem ser executadas somente quando você terminar a atividade principal. Se a interrupção for inevitável, cancele esse “pomodoro” e comece outro quando retomar a tarefa.

O fato da técnica obrigar a pessoa a anotar as atividades, ajuda a visualizar as tarefas diárias e melhora a dinâmica do gerenciamento de tempo. O ato de escrever também ajuda a aliviar os pensamentos e tirar a mente daquela ideia. Ou seja, ajuda a tirar a ansiedade em relação à tarefa e otimiza a gestão do tempo e do stress.

Ao definir um tempo específico, e não tão longo, para realizar uma tarefa, você se concentra e foca no que está fazendo. Isso diminui as chances de ser tentado a verificar o Facebook ou seu email. A técnica também ajuda a definir prioridades.

Quando você faz uma lista de atividades e elenca qual delas é a mais importante a ser realizada, tira da frente todas aquelas tarefas secundárias que, se descuidarmos, podem prejudicar e muito a organização do nosso dia.

Outro ponto positivo da técnica é que, ao anotar quais atividades serão feitas mais tarde, a mente fica mais tranquila e livre para concentrar-se no que está fazendo naquele momento.

É comum ficarmos bloqueados e sem saber por onde começar quando pensamos que temos muitas tarefas para cumprir. Apesar de não estarmos pensando em uma determinada atividade, o acúmulo de atividade sem organização acaba perturbando a mente, que funciona como um computador, com programas que utilizamos mais e outros menos. Mesmo que os programas menos utilizados sejam acessados poucas vezes, somente o fato de estarem ali já consomem recursos da máquina.

Acho que a motivação também é um ponto muito importante a ser mencionado: ao final do dia, ao olhar para a lista e ver que várias atividades foram finalizadas, com certeza você se sentirá mais animado e cumprirá mais atividades dentro do prazo estipulado.

Um papel e uma caneta são suficientes para colocar a técnica em prática. Mas, se você quiser incrementar o método, existem alguns softwares que podem ajudá-lo a cumprir o tempo de 25 minutos:
• Pomodoro Desktop;
• Pomodoro Tool;
• Pomodairo;
• Pomodoro for Apple.

Pontos a considerar

Já tinha ouvido falar dessa técnica há algum tempo, mas somente há poucos dias comecei a colocá-la em prática. Posso dizer que é muito útil, ajuda na concentração e no aumento de produtividade. Mas, como em todos os métodos, tem seus pontos falhos.

Para atividades que exijam mais criatividade do que meramente a fixação de conteúdo ou o cumprimento de uma tarefa burocrática, pode ser que o tempo de 25 minutos não seja suficiente. Afinal, inspiração não tem hora para acontecer e nem prazo para terminar.

Se você for escrever uma redação ou texto em que o que vale é a originalidade, pode ser que seja necessário mais do que 25 minutos. Então, o que vale é saber por quanto tempo você consegue se manter concentrado e ajustá-lo para a atividade que vai executar.

Por outro lado, pode ser que o tempo de 5 minutos de descanso seja pouco se a atividade em questão foi muito cansativa e exigiu muito do cérebro. Então, a recomendação é que o tempo de intervalo seja maior.

Outro ponto que vale ser apontado é o fato de que, quando iniciamos uma tarefa, nosso cérebro demora alguns minutos até conseguir ficar 100% focado no assunto. Então, a parada pode fazer com que você demore mais para voltar a se concentrar. Mas, volto a dizer, cabe a você adequar a técnica ao seu ritmo. Só não vale fazer pausas de um dia ou dois entre um ‘pomodoro’ e outro... rsrs.

Não há dúvidas de que a Técnica Pomodoro é ótima para evitar a procrastinação, afinal, cada bloco de tempo é de apenas 25 minutos e esse tempo é bem mais fácil de ser cumprido do que se estipulássemos, por exemplo, 1 hora e meia para cumprir uma tarefa. Além do que, um "pomodoro" é um tempo razoável para nos concentrarmos em algo e deixarmos para ver aquela mensagem de whatzapp ou as novas postagens no Facebook depois.

E, você? Tem alguma dica para melhorar a produtividade e a gestão do tempo no trabalho ou nos estudos? Suas ideias são bem-vindas. 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published.