O poder do “não” no adestramento de cães

cão obediente

Esta seção do blog é dedicada a todos aqueles que amam os animais e pensam em ter um pet em casa, e também para aqueles que já os têm. Todos sabemos que os animais de estimação são ótimos companheiros. No entanto, para que essa convivência seja agradável, faz-se necessário que nos inteiremos sobre o mundo deles, seus comportamentos e modo de interagir com os humanos.

Posso dizer que, em oito anos de convivência com o Frederico – meu filhinho de quatro patas, aprendi muito sobre o comportamento dos cachorros e o que fazer para tornar o relacionamento o melhor possível.

Claro que, durante todo esse tempo, cometi alguns erros em relação a sua criação. É comum, ao vermos um cachorrinho muito fofo e pequenino fazendo arte, achar que tudo que o filhote faz é muito bonito – até o fato dele estar roendo nosso sapato torna-se algo engraçado. E, então, vamos esquecendo uma palavrinha mágica: “não”.

E, aí está o perigo. O animal tem que crescer com limites e saber quem é o verdadeiro líder. Caso contrário, ele vai querer ser o líder da matilha. Sim, matilha, porque ele o enxerga como um outro da mesma espécie. E, todo cachorro precisa de um líder para mostrar o que é certo e o que é errado. Portanto, repreender o cachorro quando ele faz algo errado é sadio para o peludo.

No entanto, essa repreensão não significa bater no cachorro. Muito pelo contrário, se você o repreende batendo, ele vai aprender a atrair sua atenção de maneira negativa. Para mostrar ao seu cão que ele fez algo que você não gostou, use um tom de voz mais enérgico e diga “não”. Outra maneira de ensinar que o peludo está errado é fazer um grande rolo com jornal e bater no chão. O barulho do jornal batendo no chão e a palavra “não” vão fazê-lo perceber que ele está errado.

Ao passear com o seu peludo, sempre use a guia. Muitos tutores passeiam com seus cães sem guia – geralmente, pessoas que fazem isso têm cachorros mais tranquilos e obedientes. No entanto, essa não é melhor forma de passear com o seu cão, pois na mesma calçada pode aparecer um outro cachorro mais agressivo, ou o seu cachorro pode correr para cheirar outro animal e, assim, um acidente pode acontecer. Sem contar que, de repente, seu peludo pode querer atravessar a rua, ser atropelado e, então, algo que seria apenas um passeio rotineiro, pode tornar-se uma dor de cabeça sem fim.

A guia durante os passeios também é uma forma de adestramento. Use a guia, de preferência mais curta nos primeiros passeios, e mantenha seu cão do lado esquerdo para que sua mão direita esteja sempre livre – caso você for canhoto, faço o contrário. Não deixe seu cachorro andar à sua frente, ou ficar mudando de lado durante o passeio. Ele precisa saber que você é o líder e não ele. Toda vez que ele desobedecer, puxe a guia, diga “não” e faça ele voltar para o lado correto.

Aos poucos, mais dicas como essas aparecerão por aqui. Espero que sejam úteis.

Leave a Reply

Your email address will not be published.