Foco e disciplina

águia - foco e disciplina

Se você tem dificuldade em manter o foco, fica disperso com mil pensamentos na cabeça e sem conseguir terminar as atividades que se propõe no dia a dia, pode ser interessante a leitura de “O Cérebro Com Foco E Disciplina”. De linguagem fácil e leitura rápida, as 159 páginas do livro discorrem sobre hábitos, atitudes e situações que distraem nossa atenção, como ambientes de trabalho desorganizados, excesso de dispositivos tecnológicos e informação e, consequentemente, falta de energia para atividades importantes do cotidiano.

Segundo o autor do livro, Renato Alves, ”quando perdemos o controle, perdemos também a noção de tempo, aceleramos a rotina e, evidentemente, sentimos que o ano está passando mais rápido. Vivemos o hoje como se fôssemos viver para sempre, sem nos cuidar e com a sensação de que nossos esforços são em vão, pois, o mundo muda a todo instante e nos vemos obrigados a acompanha-lo”.

Para o autor, além do excesso de tecnologia e informação, o excesso em TER coisas também é responsável pelas distrações do cérebro pois, quando empenhamos muita energia em TER e não em SER, estamos desviando o foco do que é realmente essencial para algo supérfluo e que nos dá prazer por pouco tempo.

Outros itens que roubam nossa energia e atenção são os joguinhos de computador, programas de TV, navegar em redes sociais, ir a bares, entre outros. Não que o autor pregue que devemos abdicar de tudo o que nos dê algum prazer, mesmo que momentâneo. Mas, ele aponta que quando fazemos tudo isso de maneira automática e com muita frequência, gastamos energia que seria usada em coisas que são realmente importantes, como concluir um relatório de trabalho ou estar com os filhos. O autor também elenca estados mentais que atrapalham o autocontrole, como a preocupação, o vício e o medo, que nos mantêm em nossa zona de conforto.

Para nos ajudar a encontrar o equilíbrio e o foco, o autor dá várias dicas de como construirmos relações saudáveis e inteligentes pois, segundo ele, pessoas com autocontrole são pessoas que têm fácil comunicação com os outros. Ele ensina também algumas metas para desenvolvermos o autocontrole. Entre as metas, cito algumas:

• Meta 1 – Evite comparações. Segundo o autor, viver em sociedade é viver em comparação. Algumas pessoas cruzam seus olhares e se comparam. Naturalmente, das comparações surgem constatações que, nem sempre, condizem com a realidade. “É necessário todo cuidado quando nos comparamos com outras pessoas, pois podemos experimentar sentimentos de desejo ou inveja. A rainha malvada concluiu que estava longe de obter a beleza equivalente à Branca de Neve. O resultado: inveja, frustração e sofrimento tornaram-se pensamentos frequentes e viciosos. O problema nunca está no que se observa, mas em como interpretamos o que é observado”.

• Meta 2 – Faça sua parte sem esperar nada de ninguém. “Renunciar ao desejo de ser reconhecido e assumir a humildade é um caminho de sucesso nas relações interpessoais. Estenda o braço a quem precisa sem esperar reconhecimento”.

• Meta 3 – Alcance a realização pela humildade. “O crítico nos pega de surpresa e nos deixa indefesos e vulneráveis. Não temos tempo de nos recompor. Primeiro levamos o impacto, depois tentamos nos recompor. O humilde é mais esperto: uma vez que não pode ser alvo da metralhadora do crítico porque reconhece com antecedência suas imperfeições”.

• Meta 4 – Aprenda a receber críticas. “Algumas pessoas sofrem ao receber críticas porque têm o hábito de associá-las à censura, à depreciação e ao desabono. Entretanto, existe o lado positivo da crítica e para enxerga-lo é preciso mudar o foco”.

O autor também elenca outras metas, como:
• Meta 5 – Não critique
• Meta 6 – Não julgue
• Meta 7 – Aprenda a receber conselhos
• Meta 8 – Não aconselhe
• Meta 9 – Faça declarações positivas
• Meta 10 – Fale menos, reflita mais
• Meta 11 – Na medida do possível, diga sempre a verdade.

Todas essas atitudes, segundo o autor, contribuem para construir melhores relações interpessoais. E, com boas relações com nossos interlocutores, temos mais condições de termos autocontrole, um dos principais quesitos para uma pessoa ter foco e disciplina.

Apesar de parecerem atitudes e comportamentos óbvios, muitas vezes nos enredamos em dificuldades que nós mesmos criamos e, aos poucos, vamos perdendo o foco do que é importante e das metas que traçamos para nós mesmos.

Após elencar os diversos fatores que nos tiram a atenção e são estressantes e citar metas de comportamento fáceis de cumprir (se estivermos com a mente aberta para o novo), o autor mostra, também, que com organização, coragem e disciplina conseguimos alcançar nossos objetivos.

E, você? Está esperando o quê para arregaçar as mangas e colocar mais foco no seu dia a dia?

Leave a Reply

Your email address will not be published.