Autoexame: primordial para a detecção precoce do câncer de mama

Outubro-Rosa

Esse ano, senti que a campanha do Outubro Rosa foi bem mais intensa do que nos anos anteriores. Percebi mais ações no sentido de divulgar a campanha e formas de prevenção e diagnóstico precoce. O mês está acabando, mas não é por isso que devemos nos descuidar da nossa saúde.

O autoexame é aliado muito importante para um diagnóstico precoce da doença. Posso falar isso com segurança, pois acompanhei de perto a superação da doença pela minha mãe. Ela descobriu precocemente um nódulo maligno na mama fazendo o autoexame. E, isso foi primordial para que o caso dela terminasse em final feliz.

Estive ao seu lado em todos os momentos e posso assegurar que a descoberta do nódulo bem no início do problema foi primordial para o sucesso de seu tratamento. Claro que Deus esteve presente em todos os momentos, dando força e amparando. Mas, para que Deus faça a parte dele, nós mulheres temos que fazer a nossa, realizando o autoexame mensalmente e fazendo os exames ginecológicos anualmente.

No caso da minha mãe, a descoberta precoce do nódulo, permitiu que a mama fosse preservada, sendo necessário apenas a retirada do quadrante em que o tumor estava localizado. O tumor era de um tipo bastante agressivo. Mas, como foi descoberto bem no início, não houve chance de fazer maiores estragos.

É bom lembrar que a palavra prevenção está associada a informar à sociedade que quanto mais cedo o câncer de mama for diagnosticado, mais chances de cura a pessoa tem.

A orientação por parte dos ginecologistas é que, além do autoexame, as mulheres comecem a fazer a mamografia a partir dos 40 anos de idade com intervalo de 1 a 2 anos para mulheres sem histórico familiar de câncer de mama. Caso haja algum caso na família, como avó, mãe, tia ou irmã – como é o meu caso -, a mamografia deve ser realizada a partir dos 35 anos, anualmente.

Claro que, depois do que aconteceu com minha mãe, anualmente, estou lá no consultório da minha médica pedindo a guia para realizar a mamografia. O exame é chatinho e um tanto dolorido – claro que isso vai da sensibilidade e tolerância à dor de cada mulher -, mas é um exame rápido. Alguns laboratoristas indicam que a mulher tome um analgésico antes do exame. Eu não costumo tomar, apesar de achar dolorido. Mas, essa é uma boa dica.

O Ministério da Saúde garante a gratuidade do exame de mamografia a todas as mulheres com mais de 40 anos. Também existem clínicas credenciadas pelo SUS que fazem a mamografia. Nesse caso, a paciente precisa ter uma requisição de exame médico da rede de saúde pública. O exame também pode ser feito em clínicas particulars ou por intermédio de convênio médico (plano de saúde).

O autoexame

Auto-exame-mamas

Antes dos 40 anos, a recomendação é que devemos sempre nos tocar, ou seja, fazermos o autoexame.

Para isso, basta levantarmos um braço de cada vez, dobrá-lo, colocando a mão atrás da cabeça e, com a outra mão, apalparmos toda a mama do braço levantado, incluindo toda a região das axilas (com os dedos anelar, médio e indicador).

Se sentirmos qualquer saliência diferente, é recomendado procurarmos um médico. Além da mamografia a partir dos 40 anos, outros exames como a ressonância magnética podem detectar um nódulo.

Sei que estou sendo repetitiva falando no autoexame. Mas, a ideia é essa mesma: que você fixe na mente que essa ação é necessária para a sua saúde. A palavra de ordem é estar sempre atenta às mudanças no nosso corpo. Se descoberto no início, chega a 100% as chances de cura, como foi o caso da minha mãe 🙂

Caso você esteja enfrentando o câncer de mama, desejo força e garra para enfrentar a situação. Com certeza, você será vitoriosa em seu tratamento, pois você merece!

Leave a Reply

Your email address will not be published.